9 de novembro de 2012

Três prefeitos paraibanos eleitos estão na mira do TSE e devem ser julgados nesta quinta-feira. Confira!

Três prefeitos eleitos estão na mira do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e devem ser julgados nesta quinta-feira (08), conforme a pauta publicada pela Corte. Os novos gestores foram liberados pela justiça local para concorrer ao pleito, mas tiveram seus registros de candidatura questionados na segunda instância pelos seus concorrentes ou pelo Ministério Público.

Jacó Maciel (PSD) foi eleito prefeito de Queimadas com 51,37% dos votos, mas está tendo sua eleição contestada na justiça pela coligação “Unidos pelo crescimento” que foi encabeçada pelo seu principal adversário, Carlinhos de Tião (PSC). Jacó teve seu registro deferido pela Corte Regional e em decisão monocrática pelo TSE. A denúncia contra o futuro gestor diz respeito a Quitação Eleitoral, quesito obrigatório para o exercício dos direitos políticos, tanto para eleitores, quanto para candidatos.

Outro que foi eleito, mas que teve sua candidatura questionada na Justiça Eleitoral é o prefeito do município de Solânea, Beto do Brasil (PPS). O caso de Beto também entrou na pauta do TSE desta quinta-feira. O futuro gestor solanense já teve o aval do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) e do TSE em decisão monocrática proferida pela ministra Fátima Nancy Andrighi. Agora ele espera a decisão da Corte Superior. Beto teve a candidatura questionada pelo Ministério Público por ter tido contas rejeitadas no Tribunal de Contas do Estado (TCE). Beto obteve 58,24% dos votos.

O caso mais esperado é o de Polyana Dutra, eleita em Pombal. Sua candidatura também está sendo questionada pelo Ministério Público que entende a petista estaria indo para um terceiro mandato. Polyana era casada com Jairo Feitosa que morreu em um acidente. Por ser mulher de Feitosa, o Ministério Público considera o mandato dele – interrompido pelo seu falecimento – como o primeiro de Polyana. A petista teve o registro deferido pelo TRE e em decisão monocrática do TSE. Ela foi eleita numa votação apertada com 50,39%.

Todos os três casos estão na pauta de hoje, mas podem ser adiados a critério da Corte.

POLITICAPB| Edição Matureia1.com