29 de janeiro de 2012

Ricardo Coutinho Admite o Fim do Grupo Chamado “Coletivo Girassol”, Revela Jornal da Paraíba; Confira!

A edição deste domingo, 29, do Jornal da Paraíba trouxe a publicação de uma matéria revelando o fim do termo “Coletivo Girassol”, que vem sendo intitulado a um grupo comandado há pelo menos 20 anos pelo governador Ricardo Coutinho (PSB).

Segundo o texto assinado pela repórter Aline Lins, o próprio governador, que foi responsável pela criação, entre o final da década de 1980 e início de 1990, do grupo de pessoas, que começou como uma tendência, uma facção dentro do PT, e apostou alto na política partidária, afirmou que, hoje, “o Coletivo virou apenas o PSB”.




Foto Ilustração da capa do JP: No centro do coletivo, Ricardo Coutinho. Em sentido horário: Coriolano Coutinho, Alexandre Urquiza, Roseana Meira, Edvaldo Rosas, Derval Gólzio, o vereador Bira, Nonato Bandeira, Hildevânio Macedo, e Rossana Honorato. (Crédito: Arte: William Medeiros)


Em entrevista ao JP, o aliado histórico Alexandre Urquiza, disse que o “Coletivo” é apenas um “vício de linguagem”. Quanto ao conceito 'Coletivo Girassol' teria sido uma expressão criada para tentar diminuir, de forma pejorativa, o grupo chamado de 'Coletivo'. “Quando veio a candidatura de Ricardo a prefeito, a oposição tentava diminuir. Mas, isso nunca nos agrediu, toda vida nos fortaleceu. Nós, hoje, não somos coletivo porque crescemos”, afirmou Urquiza ao Jornal.

Já Lau Siqueira, outro tradicional integrante do 'Coletivo', arrisca dizer que o 'Coletivo' é um “mito”. Apesar disso, quem acompanha a política de João Pessoa já pode ter ouvido a vereadora Sandra Marrocos ou o vereador Bira Pereira declarando que “Ricardo Coutinho não representa só ele, representa todo um coletivo”.

“O que tem, na verdade, é uma unidade forte, porque não é uma unidade só de interesses pessoais, é uma unidade de projeto. Cada um de nós aponta em direção ao fortalecimento desse projeto. E o coletivo é isso. Virou o partido e as ideias, que precisam ser renovadas”, disse Ricardo Coutinho.

Jornal da Paraíba | Edição Maturéia1